Café: arábica encerra 2ª em NY com leves quedas nos principais vencimentos

por Notícias Agrícolas:

Nesta segunda-feira (11), o mercado do café arábica encerrou o dia na Bolsa de Nova York (ICE Futures Group) com leves quedas nos principais vencimentos.

O contrato julho/18 fechou em estabilidade, a 117,25 cents/lb. Para setembro/18, a queda foi de 20 pontos, a 119,30 cents/lb. Em dezembro/18, houve queda de 15 pontos, a 122,85 cents/lb, enquanto março/19, mais distante, teve queda de 20 pontos, a 126,25 cents/lb.

O analista de mercado Marcus Magalhães, em seu programa "A Voz do Café", detalhou que não há nenhuma notícia climática que possa gerar algum trauma para a colheita do café brasileiro a curto prazo. Além disso, há mais intervenções do Banco Central no dólar norte-americano anunciadas para hoje, de forma que as cotações devem ficar mais estáveis nos próximos dias.

As bolsas internacionais, assim, operam em recompras. O mercado cedeu na semana passada em função do câmbio e agora, segundo Magalhães, é possível que os grandes operadores aproveitem o momento para comprar bolsa, de forma que a alta deve prevalecer na semana.

O dólar norte-americano, por sua vez, encerrou o dia em alta, de 0,45%, a R$3,7242 na venda. A máxima do dia foi de R$3,7297.

Mercado interno

O café tipo 4/5 teve sua maior variação do dia em Varginha (MG), com queda de -2,11%, a R$465,00. Em Poços de Caldas (MG) foi registrada alta de 0,44%, a R$458,00.

No café tipo cereja descascado, a maior variação foi a alta de 1,06% em Patrocínio (MG), a R$475,00. A queda mais expressiva foi observada em Lajinha (MG), de -1,02%, a R$485,00.

Já para o café tipo 6 duro, a maior variação ocorreu em Araguari (MG), com alta de 4,35%, a R$480,00. Lajinha (MG) teve a queda mais expressiva, de -2,22%, a R$440,00.

Na sexta-feira (8), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60kg cotada a R$ 455,68 e queda de -2,20%.

Comentários estão fechados.