Em quatro meses de colheita, Honduras tem aumento de 13% nas exportações

POR EQUIPE CAFÉPOINT:

Nos primeiros quatro meses da safra 2017-2018, Honduras obteve um aumento de 13,2% nas exportações em comparação com o ano anterior. Apesar deste aumento, foi registrada uma queda de 3,6% nas receitas.

Segundo um porta-voz do Instituto Hondurenho de Café (Ihcafé), as vendas de outubro de 2017 a janeiro de 2018 totalizaram US$ 285,3 milhões, 3,6% a menos em relação ao mesmo período da safra anterior, que foi de US$ 295,9 milhões. O volume de exportações durante o período de referência foi de 1,77 milhão de sacas de 60 quilos, em comparação com 1,56 milhão no mesmo período da safra anterior, representando um aumento de 13,2%.

O porta-voz da agência hondurenha disse que a receita de exportação de café diminuiu devido à "queda no preço" do grão no mercado internacional. Na safra atual, o preço do quintal de café atingiu uma média de US$ 160,70 por saca, enquanto no mesmo período da safra 2016-2017 foi cotado em US$ 188,93 por saca. A diferença representa uma redução de 16,9%.

De acordo com um relatório do Instituto, países como Alemanha, Bélgica e Estados Unidos foram os principais compradores do café hondurenho dessa safra, adquirindo mais de 67,8% do total de grãos vendidos até o momento. Depois  dessas três nações, seguem os países França, Itália, Reino Unido, Colômbia, Holanda, Coreia, Equador e Canadá.

Estimativas do Ihcafé mostram que na safra atual, Honduras espera exportar 6,9 milhões de sacas e receber mais de US$ 1,5 bilhão. Segundo dados oficiais, na safra anterior, que começou em outubro de 2016 e terminou em setembro de 2017, o país exportou 7,3 milhões de sacas de café e obteve mais de US$ 1,3 bilhão.

As informações são da EFE. / Tradução Juliana Santin

Comentários estão fechados.